Barra Grande – Bahia romântica à beira mar

quare-por-do-sol-barra-grande
A Península de Maraú é um verdadeiro paraíso situado na Costa do Dendê, distante 270 quilômetros ao sul de Salvador, Bahia. E o pico é a localidade de Barra Grande, que espera o turista com mares de águas calmas e cristalinas, boa gastronomia e a tranquilidade daquelas vilas de pescadores que foram transformadas em destino turístico, sem perder a calma e o charme de antigamente – a dificuldade de acesso ainda é um providencial impeditivo para que hordas de farofeiros tomem conta do lugar.

Longe de mim achar que apenas um pequeno grupo mereça ter acesso a Barra Grande; mas, infelizmente, ainda é preciso muito esforço para que as pessoas não destruam o lugar com seu lixo deixado na praia, o barulho do som de seus carros e a venda de alimentos e bebidas de procedência duvidosa, como acontece em outros locais da Bahia…

Após o pequeno discurso político, vamos ao que interessa! O DDE te conta como chegar, o que tem pra fazer e onde encher a pança com dignidade em Barra Grande!

Como chegar a Barra Grande – rotas principais

O aeroporto mais próximo é o de Ilhéus, que tem vôos diários operados pelas companhias Gol, Tam, Azul e Avianca. A partir de lá, uma viagem de carro dura cerca de duas horas: uma hora por rodovia asfaltada (BA 001 Ilhéus-Itacaré), seguindo adiante conforme a sinalização; e mais uma hora por estrada de terra até Barra Grande (via BR 030). Se não tiver chovido, qualquer carro atravessa tranquilamente. Mas caso a estrada de terra vire estrada de lama, somente carros mais “bojudos” e tracionados farão o percurso sem atolar no meio do caminho!

A caminho de Barra Grande, não deixe de passar no mirante de Serra Grande!
A caminho de Barra Grande, não deixe de passar no mirante de Serra Grande!

Outra rota de acesso é via Camamu – nesse caso, é necessário se dirigir ao píer e atravessar a península de lancha rápida (30 minutos) ou de barco (o famoso popopó). A viagem de lancha dura 30 minutos; a de barco, uma hora e 30 minutos. Todas as rotas possíveis estão bem explicadinhas neste site.

O que fazer em Barra Grande

Ao chegar a Barra Grande você será possuído pelo ritmo ragatanga baiano e vai sentir uma preguiça… O melhor a fazer em Barra Grande, de fato, é curtir a tranquilidade das praias. Mesmo na maré alta se formam poucas ondas no eixo principal, o que é ótimo para o banho das crianças ou prática de SUP e caiaque (se aluga na praia mesmo, em torno de R$50,00 por hora). As barracas locais oferecem drinks, petiscos e refeições, algumas delas tratando o cliente com a maior mordomia. Nos apaixonamos pela barraca Macunaíma com seus futons e almofadas na areia da praia, que delícia! Só que ela exige consumação mínima de R$50,00 por pessoa – coisa não muito difícil de gastar em uma passada nas barracas de praia de Barra Grande. O Café de la Musique também tem ótima estrutura (embora com atendimento um pouco lento, por assim dizer), espalhando suas espreguiçadeiras pela Ponta do Mutá. O legal é que eles fazem atualizações periódicas do menu e os preços são bem dignos. Mais adiante, há a badalada Sol do Mutá (almoçamos um dia lá e eu e outra pessoa passamos mal, sou suspeita de falar deste lugar). Ainda falando da estrutura à beira mar, outro point é o Bar da Rô, mas acabamos assustados com o relato dos preços e ela ficava um pouco mais distante de nossa localização.

No grifado Café de la Musique...
No grifado Café de la Musique…
... e o banho de mar em frente à Macunaíma
… e o banho de mar em frente à Macunaíma

Outra coisa bacana é contratar passeios de lancha, que duram mais ou menos um turno e meio a depender do tipo e do ânimo da turma! A empresa mais conceituada é a Camamu Adventure, que faz passeios fretados com alguns roteiros que se estendem até Morro de São Paulo (que saudade!). Reserve com antecedência. Escolhemos conhecer as ilhas tropicais, cerca de R$100,00 por cabeça. Levamos algumas bebidas e nosso simpático marinheiro deixou um cooler com gelo à disposição. Almoço na ilha do Sapinho não incluído no passeio, o marinheiro reserva antes no restaurante de sua preferência…

O visual na chegada da Ilha da Pedra Furda...
O visual na chegada da Ilha da Pedra Furada…
...e eu!
…e eu!

Uma opção mais barata é fazer passeios semelhantes de escuna; porém, são cerca de 60 pessoas na mesma embarcação, música de qualidade duvidosa nas alturas… Boa sorte!

De noite, o centro se enche de alegria, e as lojinhas (sempre elas!) abrem até por volta das 22h. Mas agito não é exatamente o que se tem por aqui, então a maioria das pessoas sai para jantar, dá uma passeada pelas galerias e volta para a pousada ou hotel. Durante a temporada mais cheia, o Café de la Musique realiza eventos (o preço varia um pouco dependendo das atrações e do dia, mas custa aproximadamente R$35,00 por pessoa), com DJs convidados e, eventualmente, banda ao vivo. As festinhas começam no pôr-do-sol, e não faço idéia de que horas terminam.

Falando em nisso, descobri que a localização privilegiada de Barra Grande faz o pôr-do-sol local ser um dos mais lindos do Brasil! É algo mais ou menos assim:

por-sol-barra-grande

Leve uma birita, sente na praia (ou lá no Café) e deixe a natureza fazer o resto. Por favor, recolha seu lixo da praia, lá não tem lixeira e o sistema público de limpeza é um tanto precário…

Taipu de Fora – um capitulo à parte

Cinco quilômetros distante do centro de Barra Grande situa-se a linda, maravilhosa e charmosa praia de Taipu de Fora, que atrai gente de todo o Brasil em busca de suas águas límpidas e piscinas naturais. Para chegar lá, se toma a mesma estrada que leva a Barra Grande ou, para quem está sem carro, o transfer é feito pelas jardineiras (pick ups adaptadas que fazem o trajeto de várias pessoas). Para mergulhar de snorkel e curtir o visual LINDO dos corais e peixinhos, consulte antecipadamente a tábua de marés, já que tudo some na alta.

Lá mesmo na praia dá para alugar snorkel + óculos de mergulho higienizado por R$10,00 a hora. Vale muito, muito à pena!

taipu-de-fora

Nota: nunca pise no coral. Nunca pise no coral. Vou repetir mais uma vez: NÃO PISE NO CORAL! (vi gente fazendo isso e as meninas da ONG escorraçando, bem feito…)

Taipu de fora é super badalada e enche no eixo principal; para escapar da muvuca após o mergulho de snorkel, melhor buscar uma das barracas mais afastadas, seguindo pelo lado esquerdo na direção de volta a Barra Grande. Entretanto, as barracas top da praia são a Buda Beach e Bar das Meninas . Consulte a consumação mínima antes de sentar, viu?

Curiosidade: a casa de Duda Mendonça (e cuja propriedade toma boa parte da praia) é tão grande, mas tão grande, que eu pensei que fosse um resort! #todaschora

Ainda tenho pretexto para voltar: não consegui visitar a lagoa do Cassange e também um trechinho de praia meio escondido, que tem piscinas naturais lindas, porém distante dos turistas que desembarcam em Taipu de Fora!

Onde ficar e onde comer em Barra Grande

Ficamos no ótimo Villa Cayana, uma pousada de charme na quadra do mar e com fácil acesso à pé ao centrinho e à praia de Ponta do Mutá. Os donos, um simpático casal mineiro, fazem todas as suas vontades e servem um café da manhã divino com bolos, sucos e mingaus fresquinhos; no final de tarde, servem mais café, chás e biscoitos, tudo na diária. Os quartos são em alguns módulos, o que dá bastante privacidade e silêncio ao hóspede. A área de convivência tem mesas e redes, baralho e dominó emprestado e wi-fi digno. Amei e recomendo!

pousada-villa-cayanapousada-villa-cayana

Outras sugestões são a Pousada Tubarão (mais para o lado do píer), a Encanto da Lua e, para quem está cheio de tutu para gastar, tem o Resort Kiaroa, na região de Taipu de Fora. Consulte outras possibilidades no Trip Advisor, não sem antes ler o tutorial!

Barra Grande conta com boa gastronomia, especialmente no quesito peixes e frutos do mar – pescados na própria região, fresquinhos e abundantes! Recomendo o ótimo Restaurante da Zene, ambiente rústico e bom atendimento. O carro chefe é o delicioso camarão à moda da Zene, lembra um escondidinho, só que com fruta pão! Hummm… O Donana é um lindo restaurante decorado também em estilo rústico, com mesas espalhadas pelo gramado e no salão. Os pratos são muito bem servidos, se fala que são para duas pessoas, mas acredite, servem confortavelmente três pessoas! No cardápio, pratos com peixes, camarões, polvo… A comida é boa, com ótimo custo-benefício e atendimento exemplar.O italianíssimo Sapori D’Italia fica a poucos metros do centro da vila de Barra Grande e oferece massas artesanais e secas, carnes, peixes e sobremesas típicas. Tudo muito bom e com custo-benefício, cerca de R$30 a R$35,00 por pessoa. Vale à pena chegar BEM cedo, porque a quantidade de massas artesanais é limitada e, por ser um local disputado, pode haver desfalques no cardápio! Tem também a pizza da Pinocchio, o já mencionado Bar da Rô e o A Tapera com suas moquecas e ensopados de dar água na boca. Próximo ao módulo policial, picolé estilo paleta mexicana de sobremesa por preços entre R$5,00 e R$10,00 a depender do sabor.

restaurante-da-zenesapori-d-italia

restaurante-donanna

Quem procura por um local charmoso e romântico, esse é o lugar! Já estou morrendo de saudades, mas minha Bahia é tão linda e ainda preciso conhecer muitos lugares… O próximo destino? Me aguarde!

Antes de preparar as malas, leia meu post sobre o que colocar na mala a caminho de um verão na Bahia, certo?

Bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *